Novo armazém da Aurora supera R$ 23 milhões em investimentos

Imune à crise que amedronta outros setores da economia, o agronegócio de Mato Grosso do Sul continua emitindo sinais exuberantes de vigor. A tradução perfeita disso foi a inauguração ocorrida nessa terça-feira (22.8), em São Gabriel do Oeste, do conjunto de armazenagem com quatro silos da Cooperativa Aurora, cada um com capacidade para estocar 10 mil toneladas de milho e soja. O investimento supera R$ 23 milhões. Tudo dentro do padrão de modernidade e tecnologia que caracteriza o conglomerado industrial, um dos maiores do Brasil e referência mundial no processamento de carnes com mais de 27 mil empregados e 100 mil associados.

O ato inaugural atraiu a Mato Grosso do Sul o presidente da Cooperativa Central, Mário Lanzhaster, e contou com as presenças de importantes autoridades como o presidente da Assembleia Legislativa, Júnior Mochi; o secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck – que no ato representou o governador Reinaldo Azambuja; o secretário adjunto da pasta, Ricardo Senna; o prefeito de São Gabriel do Oeste, Jeferson Tomazoni; vereadores, lideranças empresariais e rurais, entre outros.

Os números

Apesar da imponência dos armazéns, as 40 mil toneladas que comportam são suficientes para alimentar por apenas sete dias os 34 milhões de frangos e 1 milhão de suínos que se desenvolvem nos milhares de galpões dos associados à Aurora. Portanto, o presidente da cooperativa já anunciou a ampliação da estrutura, devendo atingir a capacidade de 100 mil toneladas nos próximos anos. “A Aurora precisa de muito milho. Nosso consumo é de 180 carretas por dia de milho, mais 60 carretas/dia de farelo de soja. Pretendemos continuar crescendo e se desenvolvendo. Esse milho vai virar carne, que vai alimentar os brasileiros e ser exportada. E vai garantir o emprego dos 27 mil colaboradores diretos”, disse Lanzhaster.

Em São Gabriel do Oeste o frigorífico da Aurora emprega 1800 pessoas e tem capacidade para abater e processar 3 mil suínos por dia, devendo chegar a 3,2 mil toneladas em breve. É o frigorífico mais moderno do país que produz, todos os dias, 90 mil quilos de presunto Aurora, o carro-chefe da indústria. A Aurora oferece mais empregos que São Gabriel possa oferecer, portanto, todos os dias uma frota de ônibus busca e leva trabalhadores dos municípios vizinhos para suprir a demanda da empresa.

A cooperativa associada à Aurora no município é a Cooasgo (Cooperativa Agropecuária São Gabriel do Oeste), que tem 440 associados e fornece os suínos para o frigorífico. O presidente da Cooasgo, Sérgio Marcon, considera muito importante a construção dos armazéns porque dá garantia de que não faltará alimento para os animais, numa situação de desabastecimento que pode ocorrer. “Em princípio esses armazéns vão estocar produtos, depois passam a regular o mercado”, disse. Quando o milho estiver muito caro, os associados podem recorrer ao armazém da cooperativa.

FAI e Terra Boa

“Fiquei animado com a notícia de que a Aurora acaba de inaugurar esses armazéns e já vai ampliar. Essa é a nova realidade de Mato Grosso do Sul. A safra de milho deste ano será de 9,5 milhões de toneladas e essa não é uma exceção, é o novo patamar. O governo está empenhado em ampliar a área plantada; o Programa Terra Boa tem meta de recuperar 2 milhões de hectares de terras degradadas que serão, na maioria, anexadas à agricultura. Portanto, Mato Grosso do Sul tem muito a crescer no campo e precisamos de armazéns”, enfatizou Jaime Verruck.

O prefeito fez um pedido especial ao secretário, que atende a uma importante demanda da Aurora e de outras empresas instaladas no núcleo industrial de São Gabriel do Oeste. A pavimentação de uma rua paralela à rodovia, já que com as obras de duplicação da BR-163 o acesso à indústria foi fechado, obrigando os motoristas a utilizar a rua paralela que não é pavimentada. “Poeira não combina com carne”, reclamou o presidente da Aurora.

Jaime Verruck recebeu o projeto e prometeu uma resposta em breve. De antemão, assegurou que é possível firmar um convênio com a prefeitura em que o governo repasse recursos e o município execute as obras, já que se trata de via municipal. Os recursos a serem aplicados na obra são do Fundo de Apoio à Indústria (FAI), que é administrado pela Semagro e alimentado pelas empresas que recebem incentivos fiscais do Governo do Estado.

A cerimônia teve ainda o brilho das apresentações artísticas de Felipe e Ana Eduarda, integrantes da Invernada (grupo de dança) Mirim do CTG (Centro de Tradições Gaúchas) Chama Crioula de São Gabriel do Oeste.

%d blogueiros gostam disto: