Cooperativismo é destaque na Rio Money Fair

Palestras lotadas, público interessado e temas diversos. A combinação desses três fatores fizeram o sucesso da Rio Money Fair – A Feira do Dinheiro, que aconteceu nos dias 9 e 10 de março, no Centro de Convenções Bolsa do Rio, na Praça XV. Promovido pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec), o evento foi um ponto de encontro para investidores individuais e institucionais, pequenos, médios e grandes empresários, bancos privados e de desenvolvimento, além de gestores de recursos, entre outros profissionais.

As cooperativas marcaram presença e foram destacadas em painéis. O primeiro, o “Cooperativismo de Crédito como fonte de recursos”, contou com a participação do presidente Confederação Brasileira das Cooperativas de Crédito (Confebras), Kedson Macedo, do presidente do Sicoob Central Rio, Luiz Antônio Araújo, e da planejadora financeira Myrian Lund.

O dirigente da Confebras apresentou como o cooperativismo de crédito se insere no sistema financeiro nacional, equiparou o entendimento aos participantes e mostrou as questões diferenciais do negócio cooperativo. Já Luiz Antônio Ferreira comentou que o ramo Crédito cresceu a partir do momento em que o Banco Central do Brasil (Bacen) reconheceu o segmento. “Vivemos uma realidade melhor, pois somos reconhecidos e incentivados pelo Bacen. Graças ao estímulo às cooperativas, estamos em outro nível”, comentou o dirigente.

O diretor de administração do Banco Central, Luiz Edson Feltrin, destacou o papel das cooperativas no crescimento da sociedade. “A realidade atual é diferente da encontrada no passado. Além de ser reconhecida e apoiada, o cooperativismo de crédito, hoje, se fundamenta em bases sólidas para elevar a sociedade a outro patamar. Não à toa, não para de crescer no Brasil”, disse.

O presidente do Sicoob Empresas RJ, Eduardo Diniz, comandou o painel “Plataforma Space, uma inovação cooperativa – Fintechs no cooperativismo financeiro”, em que falou da iniciativa promovida pela instituição, que é um espaço de incentivo a Startups, composta de um coworking, com a aplicação de diversos programas de inovação ao longo do ano.

Outros destaques
Diversos assuntos também foram tratados, como o mercado de seguros e resseguros, fomento da previdência privada, exemplos de empresas bem-sucedidas e as perspectivas do governo para o segundo semestre de 2017. O painel que contou com o ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira, foi um dos mais concorridos. Em sua fala, disse que o Brasil já está retomando o crescimento. “O conjunto de dados do primeiro trimestre é positivo e indica que saímos da recessão. Isso é resultado da recuperação da confiança no país, da política econômica e fiscal do governo”, afirmou.

O presidente do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec), Thomás Tosta de Sá, destacou o sucesso de público no evento. “A Rio Money Fair aconteceu em um momento desafiador do país, mas vimos que há otimismo em médio e longo prazos. Afinal, quando desenvolvemos um modelo econômico de solidariedade, conseguimos distribuir riqueza para todos”, concluiu.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


%d blogueiros gostam disto: