ANTT passa a distinguir a categoria Cooperativas de Transporte de Cargas

10313812_522179431227199_3182964473015675538_nA Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) passou a distinguir a categoria Cooperativas de Transporte de Cargas (CTC) dentre aquelas que são remuneradas. A resolução nº 4.799/15, que propunha a implantação e regulamentação dos procedimentos para inscrição e manutenção no Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas (RNTRC), teve a adição da portaria nº 230, que estabelece os prazos requeridos para o recadastramento.

Com isso, as cooperativas de transporte expandem suas fronteiras e ampliam as possibilidades para entregar mais valor e resultados aos clientes e cooperados. As novas regras da ANTT para a categoria CTC contribuem também para pavimentar e sinalizar melhor as vias de relacionamentos entre cooperados, tomadores de serviços e cooperativas.

“As novas regras da ANTT para a categoria CTC, contribuem também para pavimentar e sinalizar melhor as vias de relacionamentos entre cooperados, tomadores de serviços e cooperativas, além de constituir oportunidades para atender às necessidades do cooperado, seja no transporte e serviços captados pela cooperativa ou pelo próprio cooperado”, explica o presidente da Federação das Cooperativas de Transporte de Cargas e Passageiros (Fetranscoop/MG), Evaldo Moreira de Matos.

Um exemplo são as viagens de retorno, em alguns casos, fundamentais para redução dos custos com combustíveis, alimentações e etc. Com o novo modelo, ficam mais evidentes as obrigações e valores agregados aos que operaram com a categoria CTC.

O presidente da Fetranscoop-MG ressalta, também, a importância de desenvolver juntamente com as cooperativas singulares, ações estruturantes que contribuam com o fortalecimento do ramo e demonstrem a força do cooperativismo ao mercado de transporte, com responsabilidade e eficiência.

%d blogueiros gostam disto: