Um novo ano com novos desafios

Bases_450 x 450 px_ClaudioPor Cláudio Montenegro. Jornalista, editor chefe da Rio Cooperativo, diretor geral da Montenegro Grupo de Comunicaçãomontenegrocc@montenegrocc.com.br

Esta é uma edição especial da coluna Mercado Cooperativo, com um artigo de Marcos Diaz, presidente da Federação e Organização das Cooperativas Brasileiras no Estado do Rio de Janeiro (instituição que cadastra e organiza as cooperativas) e do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado (instituição que promove cursos e palestras de capacitação para os cooperados em diversas áreas e ramos cooperativismo).

Começamos um novo ano e, com ele, novos desafios para o desenvolvimento do cooperativismo fluminense. Em 2015, apesar das dificuldades que o país atualmente enfrenta, o cooperativismo cresceu de forma significativa no Estado do Rio de Janeiro. O resultado é fruto do investimento que o Sistema OCB-SESCOOP/RJ realizou em prol do Desenvolvimento e Monitoramento das Cooperativas.

Somente em 2015, o Sistema OCB-SESCOOP/RJ realizou diversas atividades e atendeu mais de 35 mil cooperados. Destes, pelo menos 3.500 foram capacitados em vários cursos, como Básicos de Cooperativismo, Cursos de Gestão e Governança Cooperativista pelo Setor de Formação Profissional e 31 mil em ações de Promoção Social. Já em Monitoramento e Desenvolvimento de Cooperativas foram realizados aproximadamente 250 atendimentos nas áreas Técnica, Contábil e Jurídica. Os números, apesar de muito bons, não nos deixam satisfeitos. Precisamos trabalhar mais e, em 2016, novos cursos serão oferecidos às cooperativas e seus cooperados.

Pelo terceiro ano consecutivo realizaremos o Dia de Cooperar (Dia C). Este será o carro-chefe para ações de Promoção Social. Em 2015, o número de cidades com ações do Dia C quase dobrou comparando-se ao ano anterior, passando de 15 para 28, atendendo mais de 7.200 pessoas. Para o ano de 2016, nossa meta é ambiciosa: 50 municípios com inúmeros serviços à população. O desafio é grande, mas temos a certeza de que conseguiremos!

Estamos construindo, também, junto aos parlamentares em iniciativas de defesa da nossa atividade econômica. Ano passado foi lançada a Frente Parlamentar do Cooperativismo Fluminense,com deputados que, de fato, tenham a ver com o nosso segmento econômico. Hoje, estamos trabalhando juntos aos parlamentares na discussão de variados projetos para as cooperativas. O Rio de Janeiro tem um grande potencial para as cooperativas de todos os ramos e não podemos ficar parados.

Além das ações políticas, estamos analisando experiências exitosas. Cooperativas de infraestrutura, da Alemanha, e de habitação, de Portugal, serão estudadas por técnicos do Rio de Janeiro. Vamos trazer para cá aquilo que deu certo nas cooperativas daqueles países. Vale ressaltar que foi no continente europeu, na Inglaterra, que surgiu a primeira cooperativa do mundo e é lá que estão os principais exemplos.

Enfim, temos muito a fazer em prol das cooperativas e não sossegaremos enquanto o segmento não for pleno em nosso Estado, tornar a ser pujante. Afinal, a meta lançada pelo Sistema OCB/SESCOOP-RJ é tornar o cooperativismo plenamente reconhecido pela sociedade por sua competitividade, integridade e a capacidade de promover a felicidade dos cooperados até 2025.

Saudações Cooperativistas!

Marcos Diaz

%d blogueiros gostam disto: