Semana Internacional do Café 2015 promove negócios e fortalece cadeia produtiva

CAFEO presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, esteve presente na abertura da terceira edição da Semana Internacional do Café, que ocorre em Belo Horizonte (MG). Ele ressaltou a importância da cooperação nos tempos atuais. “Estamos vivendo um momento de muitas preocupações e a única certeza que temos é das atitudes que podemos tomar. Temos de juntar capital social para superar toda e qualquer dificuldade e é por isso que convido vocês para vivenciar o cooperativismo, desde a sua essência até sua prática”, reforça o presidente.

A Semana Internacional do Café (SIC) acontece de 24 a 26 de setembro e é realizada pela Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais (FAEMG), pelo Sebrae, pela Café Editora e pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura e recebe o apoio do Sistema OCB, Sistema Ocemg e Sicoob Crediminas.

O presidente Márcio Freitas destacou, também, a importância da organização da cadeia produtiva em cooperativas, permitindo ao produtor brasileiro receber, em média, mais de 85% do preço da exportação do café, um recorde mundial. Segundo ele, essa organização, “provê condições econômicas mínimas à adoção de práticas para uma produção sustentável e de qualidade, tanto é que segundo o IBGE, 48% da produção cafeeira nacional passa pelas cooperativas.”

Atualmente, o Brasil responde por 35% da produção global de café mundial. Também ocupa lugar de destaque no ranking mundial de consumo. É o segundo colocado. Em 2014, as vendas ao exterior registraram mais de 8 milhões de sacas, segundo informações do Conselho dos Exportadores do Brasil (Cecafé).

Além do presidente do Sistema OCB, também compuseram a mesa de abertura: o presidente do Sistema Ocemg, Ronaldo Scucato, que falou sobre o orgulho dos mineiros em sediar o encontro, deixando um pedido aos presentes: “Sejam cooperativistas! A cooperação enriquece nossa vida”.

Caio Alonso Fontes, diretor de planejamento da Café Editora, agradeceu as parcerias feitas para a concretização da 3ª Semana Internacional do Café. “Sem o apoio de vocês, não seria possível realizar esse evento”; e o presidente da Faemg, Roberto Simões. Segundo ele, Minas Gerais é sinônimo de café. “Parece que ele já faz parte da alma mineira, pois em todo lugar que você vai tem um cafezinho pronto, te esperando. E talvez seja por isso que o estado é o maior produtor do grão”.

A SIC é uma das principais ações de promoção do café tanto de Minas Gerais quanto do Brasil e seu objetivo é desenvolver o mercado brasileiro, divulgando a qualidade dos cafés nacionais para o mercado interno e para os países compradores, além de potencializar ao máximo o resultado econômico e social desse setor.

O Sistema OCB conta atualmente com 102 cooperativas operando com café. Deste total, 50 se dedicam exclusivamente à produção do grão. Essas cooperativas estão presentes em oito estados: MG, ES, SP, PR, BA, GO, RJ e RO. Das cooperativas cadastradas no sistema, que trabalham com café, aproximadamente 58% estão em Minas Gerais e 14% no ES.

Vantagens do cooperativismo para o produtor

– Agregação de valor ao produto;
– Economia de escala;
– Acesso a diferentes mercados, independente do tamanho da produção;
– Prestação de serviços, desde assistência técnica, classificação, comercialização, crédito, repasses de políticas públicas etc;
– Defesa dos interesses – por meio das unidades estaduais do Sistema OCB;
– Benefício social – está no DNA do movimento cooperativista, desde seus princípios, gestão democrática, participação econômica dos membros, educação e formação.

Entre os destaques da programação está o Espaço Café Brasil, que traz em sua 10ª edição uma ampla plataforma de negócios. Já para os milhares de apreciadores e apaixonados por este grão, a Semana Internacional do Café é a oportunidade perfeita para aprimorar o paladar e conhecer as últimas novidades e tendências do mercado.

“Quem passar pela SIC vai absorver dicas de harmonizações, conhecer novos cafés que serão servidos por baristas de todo Brasil, participar de palestras ministradas por nomes de peso do setor cafeeiro nacional e internacional, e viajar pelos sabores e aromas da feira”, ressalta Caio Alonso Fontes, diretor da Café Editora.

Outro destaque é o DNA Café 2015, que realiza encontros, em formato de mesa redonda, com representantes de diversos setores do café. Também fazem parte da agenda do evento, entre outros eventos simultâneos, o Fórum da Agricultura Sustentável, Reuniões do Educampo Café, Espaço Café+Forte, Sala de Cupping & Negócios, Coffee of the Year Brasil e o Encontro IWCA Brasil – Aliança Internacional das Mulheres do Café do Brasil. Haverá também a participação de profissionais de vários países, que apresentam conteúdos relevantes em áreas como cultivo, certificação, torra, cafeterias, tendências e negócios.

Fonte: Brasil Cooperativo

%d blogueiros gostam disto: