Bacen cria nova classificação para cooperativas de Crédito

Bases_450 x 450 px_ClaudioPor Cláudio Montenegro. Jornalista, editor chefe da Rio Cooperativo, diretor geral da Montenegro Grupo de Comunicaçãomontenegrocc@montenegrocc.com.br

O presidente do Banco Central do Brasil (Bacen), ministro Alexandre Tombini, anunciou a nova categorização para as cooperativas de Crédito: plenas, clássicas e de capital e empréstimo.
Aprovada pelo Conselho Monetário Nacional e publicada no Diário Oficial da União, a Resolução nº 4434/15 autoriza o novo modelo de funcionamento em si, bem como as alterações estatutárias.
Com a mudança, as cooperativas passam a ser enquadradas nas categorias plena (que podem praticar todas as operações), clássicas (que não podem ter moeda estrangeira, operar com variação cambial e nem com derivativos – instrumentos do mercado futuro – entre outros) e as de capital e empréstimo (que não podem captar recursos ou depósitos).
O vice-presidente do Sistema OCB/Sescoop-RJ, composto pela Organização das Cooperativas Brasileiras do Estado do Rio de Janeiro (OCB/RJ) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado do Rio de Janeiro (Sescoop/RJ), Jorge Meneses, ressalta a estrutura de governança exigida e o regime de apuração do capital requerido, que também serão diferenciados. “Todos esses detalhes somados criam um panorama positivo para o cooperativismo de Crédito brasileiro. Há muito ainda a ser feito, mas esse é um passo importante para o setor”, diz Meneses, também presidente da Federação Nacional das Cooperativas de Crédito Urbano (Fenacred).
Para o diretor administrativo da Pernambucred, Marcos Jair Cordeiro, essa classificação veio em boa hora. “É algo a ser comemorado, pois mexe em muita coisa de dentro do cooperativismo, algumas no quesito da melhoria da governança e na segregação das atividades. Agora, pequenas entidades do setor terão que se esforçar na adaptação para aumentar o patrimônio de referência, tendo como limite até 2017 para adequação”, disse o diretor da cooperativa de crédito localizada em Recife-PE.

BNDES capacita colaboradores da OCB
Técnicos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ofereceram nessa terça-feira (11/8) treinamento aos colaboradores do Sistema OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras), que tenham vínculos com o ramo Agropecuário, com a intenção de que eles sejam os multiplicadores sobre as formas de apoio do banco ao setor.
Este é o resultado de um termo de cooperação técnica assinado no fim do ano passado, entre o banco e a OCB, com o objetivo de aumentar a competitividade das cooperativas agropecuárias, por meio de recursos captados junto à instituição financeira. No total, 22 técnicos de 15 unidades participaram da capacitação no Rio.

Princípios cooperativistas
Os sete princípios do cooperativismo são as linhas orientadoras por meio das quais as cooperativas levam os seus valores à prática. Foram aprovados e utilizados na época em que foi fundada a primeira cooperativa do mundo, na Inglaterra, em 1844. Nesta edição apresentamos o quinto princípio.

5 – Educação, formação e informação – as cooperativas promovem a educação e a formação dos seus membros, dos representantes eleitos e dos trabalhadores, de forma que estes possam contribuir para o desenvolvimento das suas cooperativas. Informam o público em geral, particularmente os jovens e os líderes de opinião, sobre a natureza e as vantagens da cooperação.

%d blogueiros gostam disto: