Cooperativas de crédito se destacam no plano safra 2014/2015 

timthumb

O Sicredi prevê liberar R$ 9,5 bilhões. Desse total, R$ 2,5 bilhões de recursos serão direcionados aos agricultores familiares, sendo R$ 1,7 milhão para custeio por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e os outros R$ 800 milhões para operações com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O sistema cooperativo também opera o Pronaf Mais Alimentos, o Pronaf Mulher e o Proagro Mais (Programa de Garantia de Atividade Agropecuária).

O Sistema Sicoob, por sua vez, estima liberar R$ 6 bilhões de recursos oriundos do Plano Agrícola e Pecuário (PAP), do Governo Federal para seus cooperados produtores rurais. Desse montante, em torno de R$ 4 bilhões estão orçados para custeio, R$ 1,6 bilhão para investimento e R$ 400 milhões para comercialização. A demanda por investimentos é atendida por várias fontes: R$ 420 do BNDES, R$ 40 milhões do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO), R$ 500 milhões de recursos próprios, R$ 340 milhões do Funcafé e os demais R$ 300 milhões do Depósito Interfinanceiro Vinculado ao Crédito Rural (DIR) e da Poupança Rural.

Reconhecimento. A participação do Sicredi na liberação de recursos para o plano da Safra 2013/2014 foi de R$ 670 milhões em mais de 15 mil operações. Esse total valeu reconhecimento do BNDES ao sistema cooperativo como o agente financeiro que, no período, liberou o maior volume de recursos para o Pronaf, com recursos do banco estatal.

No total, no Plano Safra 2013/2014, o Sicredi liberou cerca de R$ 2,2 bilhões em mais 110 mil operações para agricultores familiares. Para custeio, foram R$ 1,5 bilhão em mais de 96 mil operações.

Fonte: Mundo Coop

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


%d blogueiros gostam disto: