Sicredi projeta liberar R$ 7,6 bilhões no Plano Safra 2013/2014

fotoO ciclo 2013/2014 do Plano Safra começa no dia 1º de julho de 2013. E o Sicredi, instituição financeira cooperativa, projeta liberar R$ 7,6 bilhões em crédito rural. Com previsão de efetivar cerca de 165 mil operações, o Sicredi quer bater mais um recorde na disponibilização de recursos, mantendo a posição de destaque entre os maiores agentes de crédito rural do Brasil.


A liberação de recursos pelo Sicredi registra crescimento constante em valores e em número de operações nos últimos anos. Enquanto no Plano Safra 2010/2011 foram liberados R$ 4,3 bilhões em 145 mil operações, no ciclo 2012/2013 – que está encerrando, o montante é de R$ 6,3 bilhões em 155 mil financiamentos, um aumento de 47% e 7% respectivamente. Também foi registrada redução nos índices de inadimplência de crédito rural e recursos direcionados, de 0,65% para 0,22%, de março de 2012 para março de 2013, reflexo da natureza cooperativa do negócio.

Do montante de R$ 7,6 bilhões para a Safra 2013/2014, 21% maior do que o Plano Safra 2012/2013, R$ 6,3 bilhões serão direcionados para custeio, comercialização e investimento com linhas do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) e voltadas aos demais produtores. Os outros R$ 1,3 bilhão será liberado em operações com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Estão previstas 165 mil operações de financiamento, 10 mil a mais do que no período anterior.

Entre os produtores rurais que serão beneficiados está Reinaldo Melchior, associado da Cooperativa Sicredi Ouro Verde MT. Melchior conta com a parceria do Sicredi para o custeio de sua lavoura desde 1994 e pretende financiar R$ 300 mil para a safra de soja 2013/2014. “Vale a pena porque o juro do Plano Safra é bem mais em conta. Além disso, sou um cooperativista nato, valorizo demais os princípios”, acrescenta entusiasmado.

O custeio é uma das finalidades do crédito rural e destina-se a cobrir as despesas normais dos ciclos produtivos das atividades agrícola ou pecuária, tais como plantio de lavoura e formação de pastagens. A comercialização engloba despesas posteriores ao cultivo e produção como transporte, beneficiamento e armazenamento dos produtos para venda futura. Os recursos para investimento podem ser usados na construção de silos, compra de maquinário, implementação de lavoura permanente, projeto de recuperação de pastagens e aquisição de rebanho.

O gerente de Crédito Rural do Banco Cooperativo Sicredi, Antonio Sidinei Senger, recomenda que, antes de solicitar o crédito, o associado faça o planejamento da próxima safra – o que vai plantar, qual é a área de cultivo e o orçamento necessário com base na análise de solo e sob orientação técnica sobre o uso dos insumos e os demais serviços que serão utilizados. “Com todas as informações em mãos, o associado pode procurar a sua unidade de atendimento para dar andamento na proposta e demais procedimentos para aprovação e liberação do crédito”, complementa Senger.

Sobre o Sicredi

O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa com mais de 2,3 milhões de associados e 1.222 pontos de atendimento, em 10 estados* do país. Organizado em um sistema com padrão operacional único conta com 110 cooperativas de crédito filiadas, distribuídas em quatro Centrais Regionais – acionistas da Sicredi Participações S.A. – uma Confederação, uma Fundação e um Banco Cooperativo que controla uma Corretora de Seguros, uma Administradora de Cartões e uma Administradora de Consórcios. Mais informações no site sicredi.com.br.

* Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Pará, Rondônia e Goiás.

Fonte: Sicredi em 07/06/2013

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


%d blogueiros gostam disto: